• Camila Saraiva

Parentalidade: desejar ter filhos é diferente de desejar ser pai ou mãe

Este texto é uma reflexão para casais tentantes, pais e mães de primeira viagem ou qualquer pessoa que deseja ter filhos um dia. Como psicoterapeuta e psicóloga perinatal e parental, proponho pensar na diferença entre desejar ter filhos X desejar ser pai ou mãe.


Enquanto o primeiro pode ser uma mistura de idealização, uma forma de dar prosseguimento a uma tradição, corresponder a uma expectativa da família, reprodução de ideias pré-concebidas das etapas da vida, o segundo se pauta em algo mais concreto. É estar ciente do dia-a-dia e das demandas reais de ter um filho e da disponibilidade emocional necessária para criar um ser humano.


Quem deseja ter filhos costuma imaginar, esperar, projetar como será a criança, seus gostos, escolhas, características físicas, mas será que projeta na mesma medida como será sua versão mãe/pai? Você já parou para pensar nisso?


Seus questionamentos, sentimentos ambíguos, dúvidas e receios têm um lugar seguro para serem acolhidos e cuidados. Alguns assuntos sobre parentalidade costumam ser tabus em nossa sociedade. Como profissional da Psicologia, ofereço um local seguro para estas questões!